CONTA-ME COMO FOI

Séries

"Conta-me Como Foi” uma série de ficção histórica bem conhecida do publico Português. Adaptada da série espanhola Cuentame como pasó, na versão portuguesa a narrativa iniciou-se em Março de 1968 e estendeu-se até ao dia 25 de Abril 1974 onde, durante quatro temporadas, assistimos ao crescimento da família Lopes através dos olhos do seu filho mais novo, o pequeno Carlitos que, acompanhado pela narração do seu "eu” adulto no presente, nos relembrava como como era viver no Portugal daquela era e numa sociedade ainda fechada sobre si.

O dia em que País celebrou a revolução dos cravos foi também a data em que a família Lopes trocou sua casa humilde no bairro social por um apartamento e uma vida mais desafogada em Benfica. A saga da família Lopes parecia ter encontrado uma conclusão a 25 de Abril de 1974... Mas retoma agora, passado uma década, para encontrarmos os nossos velhos conhecidos a viver o turbilhão que é o País nos anos 80: A década em que Portugal se modernizou, entrou para a ação inicia-se em Janeiro de 1984. A família Lopes cresceu.

A António, o patriarca sonhador, Margarida, a mãe carinhosa, Hermínia, a voz da experiência e aos filhos agora adultos Isabel, Toni e Carlos juntaram-se Susana, uma adolescente de 13 anos que António e Margarida adoptaram em criança, assim como Simão e Vítor, os filhos de Toni e de Isabel, respectivamente. Uns mais independentes do que outros, todos construíram vida na zona de Benfica e, a este núcleo duro da família, juntou-se o primo Zé. Regressado de França após a revolução, Zé é a personificação do português "desenrasca” e bem disposto, que vê em António um exemplo e um irmão mais velho.

"Conta-me como foi" continua a ser narrado pela voz adulta de Carlos, mas é agora o seu olhar de jovem de 23 anos e não o de criança de 8 quem nos guia pelas histórias da sua família, assim como pelos factos sociais, económicos e políticos que marcaram a década de 80 em Portugal e no Mundo.

Recorrendo, como antes, a arquivos e reconstituições de conteúdos da rádio e da televisão, juntam-se a esta era novidades tecnológicas como o vídeo beta e VHS, os primeiros computadores portáteis com o ZX Spectrum ou o Compact Disk.

A narrativa de Carlos torna-se mais viva e, tal como a televisão em 1980, troca o preto-branco pela cor.

Apresenta-se na história um Portugal em transição e crescimento. Da saída do FMI à entrada na CEE. Da banqueira do povo ao acalmar do panorama político que atingia a maturidade democrática. Uma evolução social presente na música, cinema e moda, através dos cabelos e das roupas, mas também na televisão, com um novo tipo de comédia como "O Tal Canal”, e a descoberta da telenovela em Português. É uma país atractivo para uma geração mais jovem, com a sua vida nocturna e o fenómeno dos grandes centros comerciais, mas que ainda se junta aos mais velhos para celebrar as grandes vitórias, como os triunfos desportivos nas Olimpíadas de 84.

Através da família Lopes, "Conta-me como foi” mantém o objectivo de retratar, em forma de ficção, a vida e o país; sem espírito saudosista, sem abordagens moralistas, sem juízos de valor, sem tomar partido por nenhum lado da história, sem aspirações documentalistas; com a ambição de entreter, com a vontade de mostrar e dar a conhecer o passado recente, com a certeza de ser uma oportunidade descontraída de recordar, rever e reviver um tempo que ainda faz parte da história pessoal das famílias portuguesas.

Ano

2019

Emissor

RTP